Om Mani Padme

“Tibet, considerado um país “mágico”, que preserva e respeita as práticas de Mantra, não faz desse instrumento objeto de comércio, é um meio para criarmos uma realidade mental de iluminação. A utilização do som faz nascer algo na mente e consequentemente no plano material, porque aquilo que a pessoa pensa, tende a se realizar na matéria, Buda diz: “O homem é aquilo que ele pensa.” O Mantra, portanto para o tibetano, tem uma força incrível.

O Mantra mais forte e utilizado de toda a tradição tibetana, é o Mantra OM MANI PADME HUM. (Oh! A Jóia do Lótus!),

Om (o mestre do som)
O OM, dissolve o intelecto e a mente. Ele é o alto de uma pirâmide, a própria consciência, a luz, o som da iluminação, desperta nossa Terra, (sensação), água, (sentimento), fogo, (ação) e o ar, (pensamento). O importante não é que o Mantra esteja no teu ouvido, mas no coração e na mente. Embora seja expresso pela mente ou pela boca, o som vem do coração. O OM nos ensina a meditarmos no som, no ritmo tranquilo que é a devoção.

  • “A essência de todos os seres é a Terra.”
  • “A essência da Terra é a água.”
  • “A essência da água são as plantas.”
  • “A essência das plantas é o homem.”
  • “A essência do homem é o verbo.”
  • “A essência do homem é o conhecimento sagrado (Rigveda).”
  • “A essência do conhecimento sagrado é a música divina (Sámaveda).”
  • “A essência da música divina é o OM.”

Mani
O Mani é o som da transformação. É considerado a jóia da mente ou a pedra filosofal, que nos dá a eternidade. Cria a união com todos os seres, cria um Rúpa (forma). Karma Rúpa é o nome de uma forma de pensamento muitas vezes perversa ou egoísta e que pode, segundo as tradições esotéricas, criar um elemento conhecido como “miasma”, ou “encosto”, “obsessor” – um padrão negativo. O Mani atua como ecologia mental, criando um deva rúpa (anjo da mente). O som Mani atua no nosso manas, que é a nossa mente. O Mani representa o voto do Bodhisatiwa, um ser que escolhe o caminho de auxiliar todos os seres vivos.

Padme ou Padma
Padme representa, a flor de Lótus. Ela nasce nos momentos onde há mais sujeira, mais dificuldade, ultrapassa este mundo. Nasce da escuridão, abre suas flores somente após ter subido além da superfície do lodo. Não ultrapassamos as situações pois elas vivem se repetindo e esse som Padme é exatamente ultrapassar. Muito útil para as pessoas que têm dificuldades em lidar com as próprias emoções.
Esse som confere iluminação ao corpo emocional, sensorial, perceptivos, formações kármicas negativas e a iluminação da própria consciência.

Hum – Exorcizando tuas sombras
Hum é representado como um som de limpeza, um grito de limpeza, um desafio a tudo aquilo que não é bom, aos nossos inimigos que, para alguns, são os pensamentos perversos, seres malignos, a ignorância e o ódio por qualquer ser e por nós mesmos.
O Hum significa o espírito solto para voar, a libertação de tudo aquilo que não faz parte da nossa própria alma. O Hum é universal, total; a descida da eternidade para o nosso coração. O OM é o infinito e o Hum é o finito. Ambos são importantes, mas podemos dizer que o OM também é o meio para compreender o próprio Hum. A eternidade faz com que compreendamos o nosso próprio corpo, por isso o Hum é considerado como se fosse a matéria, como Buda tocando a própria Terra, a nossa mãe Terra, Gaia.”

Extraído de Somos Todos Um

Om Mani Padme Hum – mantra

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s